Vigilância Sanitária alerta sobre oferta e consumo de alimentos no verão

Com a chegada do verão, todo mundo gosta de aproveitar as férias. Sol, mar, festas populares, ensaios de blocos são ótimas combinações para quem busca um lugar para relaxar, se divertir e aproveitar a família e amigos. No entanto, a Vigilância Sanitária de Salvador (VISA), vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), diz que observar a higiene e a conservação das comidas é fundamental, visto que o consumo de produtos como queijo coalho, camarão, acarajé, cachorro-quente, ovo de codorna é comum dentro desse contexto.

A Vigilância atua durante todo o ano na fiscalização dos bares, lanchonetes e restaurantes, inclusive realizando coletas de amostras para análise de controle de qualidade dos produtos. As atividades acontecem de forma descentralizada nos 12 Distritos Sanitários nos locais, estabelecimentos e instalações onde se fabriquem, produzam, armazenem e transportem alimentos. “Realizamos um trabalho de orientação, mas também de fiscalização com vistas ao cumprimento das normas sanitárias pertinentes”, explicou o coordenador da Vigilância Sanitária, André Luís Pereira

Quando há irregularidades, além da apreensão dos alimentos, o estabelecimento fica sujeito à interdição parcial ou total, lavratura de auto de infração, suspensão temporária e até cassação do Alvará de Saúde. O estabelecimento responderá a um processo administrativo sanitário, que poderá resultar na sua penalização. As denúncias para inspeção de comércio de alimentos podem ser feitas através do telefone 156.

Cuidados – Com as mãos, podem ocorrer transferência de bactérias e, consequentemente, a proliferação das mesmas nos alimentos. “O consumidor deve evitar consumir alimentos preparados na rua ou em locais que apresentem higiene precária. Deve atentar para a infraestrutura do local, aparência do manipulador ou vendedor, local e forma como o alimento está acondicionado e ainda a existência de água para lavagem de mãos do funcionário”, destacou o coordenador da VISA, André Luís Pereira.

O coordenador ainda alerta para as doenças mais comuns quando há consumo de alimentos inapropriados. “As Doenças Veiculadas por Alimentos, conhecidas como DVAs, na sua maioria são infecções causadas por bactérias, vírus e parasitas. Entretanto, problemas de envenenamentos por alimentos têm como causa: toxinas naturais ou produtos químicos nocivos que contaminaram o alimento, a exemplo dos agrotóxicos”, explicou Pereira.

Fonte: Secom-SSA
Imagem destaque:  Cristiano Anunciação/G1 SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *