Venda de iPhone fica abaixo do esperado

Mas leva a receita com smartphones a um recorde de US$ 61,58 bilhões

O lançamento do iPhone X não surtiu o efeito esperado, e as vendas de smartphones da Apple caíram no quarto trimestre de 2017, período de estreia do aparelho.

Foram vendidos 77,3 milhões de celulares inteligentes, queda de 1% em relação ao mesmo período do ano anterior e número abaixo das projeções dos analistas, de 80,2 milhões de unidades.

Apesar da queda no número de aparelhos vendidos, o preço mais alto do iPhone X –a partir de US$ 1.000 nos EUA — levou a receita com smartphones a um recorde de US$ 61,58 bilhões no quarto trimestre, alta de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O iPhone responde por cerca de 2/3 do faturamento total da companhia, que chegou a US$ 88,29 bilhões no quarto trimestre.

O lucro da gigante de tecnologia, que é a maior empresa em valor de mercado do mundo, alcançou US$ 20 bilhões no período, alta de 12%

Além da queda nas vendas do produto, a Apple vendeu menos Macs no período em comparação aos mesmos meses de 2016. As vendas de iPad ficaram praticamente estáveis em 13 milhões de unidades.

“O iPhone X superou nossas expectativas e tem sido nosso iPhone mais vendido todas as semanas desde seu lançamento, em novembro”, disse Tim Cook, presidente-executivo da Apple, em comunicado ao mercado.

VENDAS EXTERNAS

A maior parte da receita da empresa, 65%, veio das vendas internacionais.

Apenas as vendas para a China e região subiram 83% para US$ 17 bilhões comparado ao trimestre anterior. O salto só não foi maior que o mercado japonês, cujo crescimento foi de 88%.

Para o próximo balanço, a expectativa da própria empresa é faturar US$ 62 bilhões, US$ 3 bilhões abaixo do esperado por investidores.

Desde que as ações da Apple atingiram o pico de US$ 180, em meados de janeiro, elas já se desvalorizaram em cerca de 6%, em razão da preocupação de investidores com cortes da produção do iPhone X.

A Apple também se beneficiou no quarto trimestre de vendas mais elevadas do seu relógio inteligente, o Apple Watch, e da sua divisão de serviços, que inclui a App Store e o serviço de streaming de música Apple Music

Os phones sem fio (AirPods) ajudaram a elevar o faturamento na divisão de “outros produtos”.

Fonte: FolhaPress
Imagem destaque: Josh Edelson / AFP