Moradores de Plataforma recebem o Mutirão Social da Consciência Negra

O Mutirão Social do Pacto pela Vida, coordenado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), estará, nesta sexta-feira (25), no bairro de Plataforma, em Salvador, com o tema Mutirão da Consciência Negra – VI Edição do Novembro Azeviche. Além dos diversos serviços de utilidade pública oferecidos gratuitamente, esta edição especial contará com uma programação comemorativa do Novembro Negro, mês da Consciência Negra, e será realizado no Colégio Estadual de Plataforma, situado na Rua Nova Brasília, nº 32, final de linha de Plataforma, em Salvador, das 9h às 14h.

O público presente no evento poderá participar de oficinas de turbantes e palestras com o objetivo de destacar a contribuição significativa dos afrodescendentes à construção da cultura e formação da coletividade nacional. Haverá uma palestra sobre racismo ministrada pelo Centro de Referência Nelson Mandela da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), e uma roda de conversa do projeto Diálogos com a Juventude, da Coordenação de Políticas para a Juventude da SJDHDS, com a finalidade de discutir políticas públicas para os jovens.

Além das atividades em alusão à Consciência Negra, o Mutirão de Plataforma oferecerá Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), com emissão de CPF, agendamento da gratuidade para emissões da Carteira de Trabalho e da 2ª via da carteira de identidade, gratuidade para emissões da 2ª via da Certidão de Nascimento e Casamento; orientações e cadastramento para o Passe Livre Intermunicipal (para pessoa com deficiência e acompanhante); orientação ao consumidor, com o Procon; orientação jurídica com a Defensoria Pública do Estado; cadastramento social, emissão de 2ª via e parcelamento da fatura da energia, com a Coelba; e para o público infanto-juvenil haverá a Biblioteca Móvel. Vale ressaltar que os serviços de documentação têm quantidade limitada de atendimento, conforme distribuição de senha no local. Mais informações no site da Secretaria de Justiça Social.

Por: Ascom/ SJDHDS
Imagem destaque: Internet