Desfalcado, Vitória encara o ‘despejado’ Grêmio às 16h

Só faltam sete pontos para o Vitória alcançar sua principal meta do ano: atingir os 45 pontos no Brasileirão. A pontuação é uma média para os clubes se livrarem do rebaixamento. Neste domingo (12), contra o Grêmio, o Leão vai em busca de mais três, para ficar cada vez mais aliviado. O jogo começa às 16h (da Bahia), no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS.

Injeção de ânimo e empurrão para que o Vitória pise em solo gaúcho e vença o tricolor não faltam. Após ter vencido o Palmeiras por 3×1 no Barradão e encerrado um jejum de três meses em casa, o Leão tem em seu favor o fato de ser um visitante difícil de ser batido. Prova disso é que, dos 38 pontos que somou na Série A, 25 foram conquistados como visitante. Em 16 jogos fora, são sete triunfos, quatro empates e cinco derrotas.

Tem mais: o Grêmio está bastante incomodado por jogar no interior do Rio Grande do Sul. A partida não será na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, porque o estádio recebeu um show do Coldplay, sábado (11), e não haveria tempo para desmontar a estrutura do show. O técnico Renato Gaúcho demonstrou insatisfação com o fato. “Acho um absurdo o Grêmio não mandar na Arena. Você não manda na sua casa”, bradou.

O lateral Patric, do Vitória, está atento à movimentação. “Não sei como está em Caxias, o torcedor gaúcho. O Alfredo Jaconi é um tapete. Espero que a gente possa fazer tudo que sempre fez fora de casa. Estamos atentos, ligados. Outro jogo extremamente difícil, outro padrão de jogo para que a gente possa desempenhar o melhor. Uma vitória lá é importante”, disse.

O Vitória está em 16º lugar. Sport, com 36, e Ponte Preta, 35, são as ameaças ao Leão na zona de rebaixamento.

Vai mexer
Vagner Mancini terá o desfalque de quatro titulares no confronto. Suspensos, o meia Yago e o volante Uillian Correia estão fora. Além deles, o zagueiro Wallace, emprestado pelo Grêmio, e o lateral Juninho, machucado, não jogam.

A única substituição confirmada por Mancini é a entrada de Neilton, que retorna de suspensão, na vaga de Yago. A tendência é que Patric seja deslocado para o meio, Ramon forme dupla de zaga com Kanu e Fillipe Soutto seja mantido.

Fonte: Fernanda Varela, Correio
Imagem destaque:  Maurícia da Matta/EC Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *