Aeroporto de Salvador recebe 3ª pior nota do país; veja ranking

O Aeroporto Internacional de Salvador recebeu a terceira pior nota na pesquisa que mede a satisfação geral do passageiro. Os dados referentes ao 4º trimestre de 2017 foram divulgados pelo Ministério dos Transportes.

A melhor nota ficou com o aeroporto de Curitiba (4,77). A pior foi para o terminal de Florianópolis (3,51). O estudo ouviu 18.744 passageiros de 20 dos maiores aeroportos do país, entre outubro e dezembro de 2017.

Na aferição, os passageiros dão nota de 1 a 5 para a qualidade da estrutura e dos serviços oferecidos nesses aeroportos, como as condições do banheiro e o preço de refeições ou do estacionamento. Com base na média das notas, o governo faz um ranking dos 20 aeroportos.

Esse foi o primeiro trimestre em que a pesquisa passou a contar com 20 aeroportos, responsáveis por 87% da movimentação de passageiros no Brasil. Até então, a pesquisa era feita com 15 aeroportos. A pesquisa aborda 38 indicadores de infraestrutura, atendimento, serviços, itens de gestão e a satisfação geral.

Dos 15 aeroportos que já vinham sendo avaliados, 14 tiveram nota acima de 4 pontos, que é a meta do governo. Desse grupo, apenas o aeroporto de Salvador ficou abaixo da meta, com uma nota de 3,91 pontos.

Repercussão
Para o prefeito ACM Neto, o resultado não surpreendeu, já que a concessão ainda não gerou resultados práticos. “A concessionária do aeroporto assumiu em janeiro e têm prazos para as entregas que serão feitas”, disse o gestor da capital, atribuindo a responsabilidade do caos no terminal de Salvador ao governo federal, que não fez investimentos significativos no equipamento nos últimos anos.

O prefeito diz estar otimista quanto às perspectivas daqui para frente. “Já existe uma concessão feita. Eu acho que no próximo Verão o aeroporto vai ter uma outra operação e aspecto”, apontou Neto sobre as ações de melhorias anunciadas pela Vinci Airports Brasil, que administra atualmente o terminal. Porém, umas das mais esperadas, que era a reforma e ampliação das instalações, está atrasada.

Segundo José Alves, secretário estadual do Turismo, a empresa Vinci está sendo cobrada por resultados. “Estamos confiantes que eles vão dar conta do recado. É um momento de transição. Estamos muito ansiosos de que as coisas aconteçam com rapidez, mas de uma forma ou de outra, temos que esperar um pouco e ter paciência. Vamos acompanhar de perto para que não ocorra nenhum deslize pela empresa Vinci”, disse ao Correio.

Confira o ranking completo, com as notas (do pior para o melhor):

  1. Florianópolis 3,51
  2. Vitória 3,85
  3. Salvador 3,91
  4. Belém 4,01
  5. Galeão 4,11
  6. Cuiabá 4,14
  7. Goiânia 4,21
  8. Congonhas 4,22
  9. Porto Alegre 4,28
  10. Maceió 4,28
  11. Recife 4,29
  12. Fortaleza 4,31
  13. Brasília 4,34
  14. Manaus 4,39
  15. Guarulhos 4,43
  16. Santos Dumont 4,43
  17. Natal 4,48
  18. Confins 4,48
  19. Campinas 4,76
  20. Curitiba 4,77

Fonte: Correio
Imagem destaque: Evandro Veiga/Correio